Desdobramentos

Variações possíveis para essa brincadeira:

1) em vez de binóculos, faça móbiles com bandejas de isopor ou outro material disponível e cole celofane no meio. Essa moldura também poderá ser grudada no chão da sala.

2) leve caixas de papelão grandes e pequenas, com diversos buracos onde haverá celofane colorido colado. O papel celofane pode ser substituído por papel manteiga ou papel vegetal. Dessa forma, será possível oportunizar um contexto de diferentes tonalidades de brancos que perpassam a luz. Leve, pelo menos, uma caixa bem grande, onde o bebê poderá deitar e observar as janelas iluminadas no teto.

Esses móbiles e caixas poderão fazer parte do espaço físico da sala, como um canto fixo, dando continuidade a essa atividade.

3) Outra opção interessante é revestir as janelas ou espelho da sala com papel celofane de diversas cores.

Engajando as famílias

Divulgue, no mural da turma ou em reuniões com as famílias, as fotos e vídeos registrados durante as atividades. Acrescente suas considerações, evidenciando as ações e conquistas dos pequenos e elaborando uma documentação pedagógica. Após a realização das atividades, convide as famílias, através de bilhetes ou da forma como costumam se comunicar em sua escola, para continuarem a brincadeira em suas casas. Explique a intencionalidade da proposta e proponha uma parceria na brincadeira. Envie kits de figuras recortadas em celofane (sem a moldura) com formato de círculo, coração, estrela, quadrado, em tamanhos e cores diversas. Sugira que, se possível, as famílias enviem fotos e relatos para contribuir com as formas que já brincam na escola e fortalecer, ainda mais, o vínculo família e escola.

Sugestão de bilhete às famílias: CLIQUE AQUI